A PARÓQUIA MATRIZ DE SANTO ANDRÉ FOI CRIADA PELO ARCEBISPO METROPOLITANO DE SÃO PAULO, DOM DUARTE LEOPOLDO E SILVA EM 21 DE DEZEMBRO DE 1911 PARA ATENDER OS FIÉIS NO IMENSO TERRITÓRIO DE SANTO ANDRÉ QUE LIMITAVA COM: RIBEIRÃO PIRES, SÃO BERNARDO, MOOCA E PENHA. NESTA REGIÃO OS FLUXOS MIGRATÓRIOS VINDOS DA EUROPA PRINCIPALMENTE DA ITÁLIA ERAM FREQUENTES. E A NECESSIDADE DE UM ATENDIMENTO ESPECIAL, ATRAVÉS DE UM CARISMA ESPECÍFICO FAZIA-SE SENTIR. EIS POR QUE A PARÓQUIA FOI CONFIADA AOS CUIDADOS DOS MISSIONÁRIOS DE SÃO CARLOS (SCALABRINIANOS) QUE DESDE ENTÃO TRABALHAM NESTA COMUNIDADE PAROQUIAL. HOJE, OS MISSIONÁRIOS CARLISTAS QUE ATUAM NA PARÓQUIA ATENDEM  TANTO  OS NACIONAIS COMO OS IMIGRANTES LATINO-AMERICANOS, HAITIANOS, AFRICANOS E SÍRIOS. A ABERTURA ÀS OUTRAS CULTURAS FAZ A DIFERENÇA NA NOSSA COMUNIDADE PAROQUIAL.

                          AQUI É CASA DE DEUS, TODO MUNDO É BEM VINDO












CONGREGAÇÃO DOS MISSIONÁRIOS DE SÃO CARLOS  BORROMEU  (SCALABRINIANOS)



CARISMA

Defender e ajudar os imigrantes nos cinco continentes

Em 1887, na estação de Milão, observando os fluxos de imigrantes italianos que deixavam a Itália para as Américas, João Batista Scalabrini, Bispo de Piacenza (Norte da Itália) disse: "Che posso fare" O que posso fazer? Como resposta, fundou a Congregação com alguns padres diocesanos da sua Diocese, escolhendo São Carlos Borromeu como padroeiro. Desde então, os missionários atuam em meio aos imigrantes como testemunha da voz de Jesus que diz: "Eu era estrangeiro, tu me acolheste" (Mt 25, 35).

Somos uma pequena Congregação, mas com um carisma gigante e desafiador no mundo de hoje. O fenômeno migratório chama a atenção da Igreja que procura dar respostas aos fluxos de milhares de imigrantes que deixam suas terras em busca de uma vida melhor.

Acervo histórico desde 1911 da Matriz Santo André  (click aqui ou na foto abaixo)

Com pouco mais de 100 anos, a paróquia de Santo André, foi a primeira Igreja construída na cidade. Sua história começa em meados do século 19, com a construção da ferrovia de Santos - São Paulo e a chegada dos imigrantes italianos. Em 1890, com a instalação da fábrica de tecelagem "Ipiranguinha", mais famílias, de origem italiana em sua maioria, vieram morar nessa localidade. Não havendo assistência religiosa na época, organizada pela igreja, os próprios moradores, organizavam os eventos, onde havia orações, catequese, procissão e devoções.

Inicialmente, reuniam-se em uma sala cedida por amigos. Depois montaram algo parecido com uma capela, colocavam a imagem de Nossa Senhora do Carmo, para ser venerada.

Pe. Faustino Consoni, missionário Scalabriniano, residente no Ipiranga, SP, começou a prestar serviço religioso ao povoado em formação.

A paróquia Matriz de Santo André foi criada pelo arcebispo metropolitano de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva em 21 de dezembro de 1911 para atender os fiéis no imenso território de Santo André que limitava com: São Bernardo do Campo, Ribeirão Pires, Mooca e Penha. Nesta região, os fluxos migratórios vindos da Europa, principalmente da Itália, eram frequentes. E a necessidade de um atendimento especial, através de um carisma específico fazia-se necessário. Eis o motivo da paróquia ser confiada aos cuidados dos missionários de São Carlos (Scalabrinianos) que desde então trabalham nesta comunidade paroquial. Hoje, os missionários Carlistas que atuam na paróquia atendem tanto os nacionais como os imigrantes latino-americanos, haitianos, africanos e sírios. A abertura às outras culturas faz a diferença na nossa comunidade paroquial.

Linha do Tempo

1908 - Biagio Jacopucci permite o uso de uma sala de sua residência, situada próxima da fábrica Ipiranguinha, para a celebração de Missas aos domingos.

1909 - Com a ajuda do coronel Alfredo Flaquer começa a construção da primeira Capela.

1910 - Cel. Alfredo Flaquer e esposa, D. Maria de Freitas Flaquer, doam à Capela um terreno de 2.500 metros quadrados; a Capela é inaugurada em 30 de maio de 1910 pelo padre Francisco Dolci, pároco de São Bernardo do Campo.

1911 - 21 de dezembro - Criada a Paróquia de Santo André, desmembrando-se de São Bernardo do Campo.

1912 - 3 de março - Toma posse o primeiro pároco, padre Luís Capra. Em outubro, inicia-se a construção da primeira Igreja Matriz, que antecedeu a atual.

1914 - 25 de março - inaugura-se a primeira Igreja Matriz

1917 - 14 de março - compra de área para construção de nova paróquia mais próxima da estação. E em julho, foi lançada a 1ª pedra da Catedral da diocese de Santo André: Igreja Nossa Senhora do Carmo.

1945 - A atual Igreja de Santo André foi construída, onde estava a anterior. Tendo iniciado em 1945 foi concluída e inaugurada em 1958.

Hoje, passados 100 anos, revendo a história da paróquia, agradecemos a Deus por esses pioneiros, que marcaram o início da trajetória da Matriz de Santo André. Para honrar esses nossos antepassados, cabe-nos descobrir hoje como viver e levar adiante a fé cristã no mundo atual com suas luzes e sombras.